MIT Sloan Review Brasil discute o achatamento das hierarquias e a distribuição das decisões nas organizações
MIT Sloan Review Brasil discute o achatamento das hierarquias e a distribuição das decisões nas organizações

Nova edição traz ainda editorial com posicionamento público sobre o atual momento vivido pelo Brasil

 

Equipes mais flexíveis, criadas para desenvolver projetos e atender a demandas especificas, prometem achatar de vez as hierarquias e distribuir as decisões pelas organizações nesta década que se inicia em 2021. Mesmo em lugares geralmente mais resistentes ao achatamento, como o Brasil, a pandemia está acelerando essa transformação estrutural das empresas. E a nova edição da revista MIT Sloan Review Brasil traz esse dinamismo à tona em sua reportagem de capa. A intenção é auxiliar os gestores a entenderem melhor por que algumas equipes estão à altura do desafio do novo e outras, não, e fazerem parte da primeira turma

Em seu Editorial, definido pelo conselho editorial e assinado pela diretora editorial Adriana Salles,  a MIT Sloan Review Brasil se posiciona publicamente a respeito do atual momento político, econômico, sanitário e social vivido pelo Brasil. Intitulado de “Na contramão”, o texto faz uma reflexão sobre os momentos em que o País, definitivamente, entrou na contramão do mundo – da ciência, dos dados, da inovação, da visão de futuro, da globalização e interdependência – e sobre o quão prejudicial é o fato de a comunidade empresarial não perceber a gravidade disso e não se posicionar a respeito.

A edição nº 6 da MIT Sloan Review Brasil conta ainda com um estudo sobre o problema da falta de diversidade racial especificamente, que sugere como o trabalho com dados e analytics podem estimular a equidade racial, desde que haja um framework adequado. O estudo mostra que são muitos os casos em que as práticas das empresas não correspondem aos discursos antirracistas que elas adotaram, no mundo e no Brasil, e que os esforços existem contêm erros (detalhados na revista) que os tornam ineficazes. A revista destaca também a proposta de um modelo de negócio que nos capacita a atravessar melhor os momentos de instabilidade como o atual, elaborada com base na realidade brasileira. O modelo cruza o atendimento das necessidades mais essenciais dos clientes com a intensidade de contatos sociais requerida por eles.

Outro registro da publicação é sobre o programa Google News Initiative Design Accelerator, que ajuda empresas de conteúdo da região Ásia-Pacífico (de todos os níveis de maturidade, de startups a grandes conglomerados) a desenvolver modelos de negócio economicamente sustentáveis, o que garante o acesso das pessoas à informação de qualidade e, assim, ajuda a combater fake news. Considerado uma organização típica da era colaborativa, o GNI Design Accelerator é coordenado e financiado pelo Google e uma parceria com uma empresa de design de origem brasileira, o Echos Innovation Lab, com filial na Austrália, que entra com a expertise de design thinking. A Echos desenvolve o programa de aceleração, facilitar workshops e design sprints e mentorar os gestores das empresas de mídia atendidas – dois cases redesenho do modelo de negócio, de startups de Taiwan e Índia, são detalhados no artigo.

A nova edição da MIT Sloan Review Brasil já está disponível para compra individual ou assinatura por meio do website oficial: www.mitsloanreview.com.br/assinatura.

Veja mais Notícias
Clientes Atuais